Este blog não aderiu ao Novo Acordo Ortográfico!

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Teremos Sempre Paris

Teremos Sempre Paris, de Ray BradBury, foi o primeiro livro do autor que tive oportunidade de ler. É mais um daqueles autores de quem vamos ouvindo falar e que vão despertando a nossa curiosidade mas que na verdade tardam a chegar às nossas estantes. O meu exemplar foi cedido pela Editorial Bizâncio, inaugurando, desta forma, a parceria com o Delícias.

Este livro é uma compilação de contos da autoria de Bradbury, criados em diversas alturas da sua vida, tal como o próprio nos explica na nota introdutória. Refere, também, que nenhum conto foi pensado e nasceram da súbita necessidade de escrever, como impulsos. Para quem, como eu, tem curiosidade em conhecer a obra do autor, esta pareceu-me uma forma simples e prática de o fazer. Por diversas vezes pensei que estes contos são autênticos devaneios, em que o autor escreveu realmente a primeira coisa que lhe veio à cabeça. Mas isso é mau? É estranho, no mínimo... E sinto que ao catalogar os contos como "estranhos" não estou a fazer-lhes justiça. Gosto mais da palavra empregue pela Neuza, do Mil Folhas: são bizarros. São surreais, excêntricos, extravagantes... Arranjem-me mais sinónimos e eu encaixo este livro lá dentro.

Eu adorei o livro, tão simples quanto isto. Aliás, começo a ficar um tanto preocupada por me aperceber do quanto gosto de livros que, de alguma forma, não fazem sentido. Acontece com o Murakami e o Gaiman, por exemplo. Mas com Bradbury é totalmente diferente... É impossível prever o rumo que as histórias tomam, e isso é uma lufada de ar fresco para qualquer leitor. Bem, na minha humilde opinião, claro....

Já sabem que eu não sou fã de livros de contos - repito isto tanta vez, eu sei! Quando comecei a leitura ponderei ir lendo calmamente. Hoje um, amanhã outro... que é como dizem que se deve ler estes livros. No entanto, acabei por não sentir essa necessidade. Um conto leva ao outro e quando nos apercebemos já virámos o livro quase todo. Arrisco-me a dizer que, pela primeira vez, um livro de contos me deixou satisfeita. Já perceberam que o recomendo, certo?


17 comentários:

  1. Olá,

    Tambem não sou muito de ler contos mas há ai muito coisa boa e só posso dizer que será a minha leitura seguinte :D

    Ainda bem que gostaste ;)

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda fiquei com uns quantos contos como "favoritos". Tenho a certeza que vais gostar :) Fico à espera de ver a tua opinião

      beijinhos

      Eliminar
    2. Combinado agora tens que tentar ler algo mais deste escritor, eu gostei muito do "Algo Maligno Vem Ai" :)

      Eliminar
    3. Olha consegui arranjar quem me leia o livro, vou seguir para outros da SDE e vem mais da Marcador a caminho, mas será obviamente divulgado no meu blog :D

      Eliminar
    4. Mas quando tiveres oportunidade não deixes de o ler, vale bem a pena :)

      Eliminar
    5. Ok até se lê bem que é pequeno ;)

      Eliminar
    6. Sim e se preferires, também podes ler um conto por dia que assim ainda custa menos. É uma pena se não o leres :)

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Foi quase isso, sim :D

      Ajuda o livro ter letras grandes e haver muitos diálogos nos contos, o que faz com que se leia mais rápido. De resto, leu-se bem rápido

      Eliminar
  3. Olá!

    Que boa opinião! Talvez peça este livro a seguir. Também me ficou "debaixo de olho".

    Beijinhos e boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Isaura!

      Força, espero que também gostes. É um livro diferente e que se lê muito bem. Cá fico à espera de ler a opinião.

      beijinhos e boas leituras!

      Eliminar
  4. Boa! ainda bem que gostaste! é tão giro quanto bizarro!

    ResponderEliminar
  5. Quero lê-lo xD Parece-me muito bem,.. Beijinhos!

    ResponderEliminar

Os comentários são sujeitos a moderação. Seja construtivo :)